Uma Realidade

Olá, minha amiga mulher que brilha como você está?

Bom pra inicio de conversa estou naqueles dias, que nos deixa tão confusa que nem sei o que estou sentindo, nessas horas eu tenho certeza absoluta que os homens nunca vão enterder as mulheres, pode ate compreender.

Ontem eu super produzi no trabalho fiz varias coisas e agendei vários compromisso pro dia seguinte, e adivinha esse dia chegou, hoje com um presentinho chamado menstruação. Acordei com vontade de fazer nada kkkk ja se sentiu assim?

So queria comer e não fazer nada, como pode um ser viver as 4 estações do ano em um único mês? Pois é assim que me sinto.

Hoje é meu inverno, o problema e que ta um calor de derreter asfalto, como usa absorvente nesse calor gente.

Como voce se sente naqueles dias? A minha vontade e de nao ver ninguém e logo hoje que agendei visitas minha menstruação adiantou 2 dias as vezes nem eu me intendo

Uma coisa eu sei depois do inverno sempre vem o verão. Entao bora passar esses dias da melhor forma possível e dar o que eu mais mereço, atenção.

Aproveita este momento para olhar pra você que é a pessoa mais importante, se não esta bem para trabalhar não vai, se isso te custar seu emprego, está empresa não te merece.

Madrinhas

Mulheres unidas em propósitos, disposta a compartilhar aquilo que sabe e humildes para aprender aquilo que não sabe. Com amor e a força que tem para defender seus ideais e superar qualque desafio que a vida as impõe. juntas vamos mais loge.

Sororidade

Sororidade é a união e aliança entre mulheres, baseado na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum.

Juntas vamos ajudar outra mulheres a superar seus desafios e encontrar o caminho da sua melhor versão dentro de uma realidade que é só delas.

O conceito da sororidade está fortemente presente no feminismo, sendo definido como um aspecto de dimensão ética, política e prática deste movimento de igualdade entre os gêneros.

A origem da palavra sororidade está no latim sóror, que significa “irmãs”. Este termo pode ser considerado a versão feminina da fraternidade, que se originou a partir do prefixo frater, que quer dizer “irmão”.

Conheça 5 passos importantes para o caminho da sororidade!

1. Não julgar outra mulher porque ela tem atitudes que você não teria

Essa dica pode valer para muitas situações diferentes. O mais importante é aprender a não julgar outras mulheres que fizeram escolhas diferentes das suas ou que fizerem escolhas que você não compreende.

Seja pelo seu jeito de vestir, pelo tipo físico, pelo modo de comportamento, pelos relacionamentos que tem ou pela carreira que escolheram, porque decidiram ser donas de casa, porque decidiram ter ou não ter filhos.

O mesmo vale para o hábito de se referir a outras mulheres com palavras que sejam ofensivas ou com xingamentos que a exponham de alguma forma.

O mais importante é aprender a respeitar as escolhas das outras mulheres e tentar compreender que todas são diferentes umas das outras. Não julgar é umas das características mais importantes da sororidade, é saber entender e respeitar sem fazer julgamentos.

2. Não enxergar outras mulheres como inimigas ou concorrentes

Essa é uma prática que talvez ainda seja difícil para muitas mulheres porque é um sentimento comum na vida de muitas pessoas. Aprender a enxergar outras mulheres como amigas ou irmãs pode ser um grande benefício da sororidade.

É um exercício muito interessante começar a observar outras mulheres, principalmente as que são muito diferentes de você, e tentar mudar essa impressão de que as mulheres são concorrentes ou inimigas.

Para colocar isso em prática é preciso ter empatia e observar os seus próprios comportamentos, já que a ideia de que mulheres são sempre concorrentes precisa ser transformada em um sentimento de amizade, respeito e carinho.

3. Consumir o trabalho feito por outras mulheres

Outra forma de praticar a sororidade é ajudar outras mulheres é consumir produtos ou serviços que são feitos e vendidos por mulheres. A mesma dica vale para ajudar a divulgar bons produtos ou trabalhos que são feitos por exclusivamente por mulheres.

Hoje em dia já não é difícil encontrar mulheres atuando em todas as áreas de trabalho e fazendo todos os tipos de serviços que normalmente eram feitos por homens. Indicar mulheres para vagas de empregos também pode ser uma prática de sororidade.

Então, uma boa maneira de praticar a sororidade é comprar produtos que foram feitos por mulheres, consultar com profissionais mulheres e contratar mulheres para fazer o serviço de que você precisa.

4. Ajudar outra mulher que esteja precisando de apoio

Uma das coisas mais importantes da sororidade é aprender a prestar atenção a outras mulheres e perceber quando uma delas precisa de ajuda. Essa ajuda pode ser desde uma situação simples, como ter uma conversa ou até uma situação mais complexa, como ajudar uma mulher que está vivendo uma situação ou relação de abuso.

Ajudar outras mulheres que precisem é um exercício de sororidade, principalmente quando isso acontece independente de quem seja a pessoa que precisa de ajuda.

A dica é: não escolha quem você vai ajudar e não finja que não percebeu que uma mulher precisa da sua

5. Empoderar as mulheres que você conhece

Existem muitas formas de empoderar as mulheres que estão à sua volta. Seguir essas dicas é uma maneira de fazer isso.

Você também pode dar conselhos, oferecer seu tempo, sua ajuda, indicar livros, ou seja, é válida qualquer atitude para ajudar outra mulher a se informar e se empoderar.

Outra forma de ajudar no empoderamento feminino é discutir ideias e tirar dúvidas sobre a importância do feminismo. Conversar sobre a história da luta das mulheres pelos seus direitos e sobre todas as questões que envolvem a busca pela igualdade de direitos entre mulheres e homens também é uma maneira de empoderar.

Empreendedorismo feminino.

O perfil das mulheres empreendedoras no Brasil

Os dados que mostraremos a seguir fazem parte de uma pesquisa realizada pelo Sebrae em 2019. 

Vamos começar pela localização: a maior concentração está nas regiões sudeste (53,2%), sul (19,5%) e nordeste (15,9%). Nas regiões centro-oeste e norte constam apenas 7,1% e 4% das mulheres empreendedoras do Brasil, respectivamente. 

Em relação ao ramos, 33% das mulheres empreendedoras investem no comércio de produtos.

20% estão no ramo alimentício e 12% na indústria de transformação. 

36% das empreendedoras obtém receita de até R$2.500 por mês.

33% faturam mais de R$10 mil. 

53,2% possuem entre 31 a 50 anos. 

79% possuem ensino superior ou mais.

Suas principais motivações são:Trabalhar com o que gosta para 66%;

  • Realizar um sonho (34%);
  • Flexibilidade de horários (52%);
  • Ter uma renda melhor do que trabalhando para os outros (40%).

Fomentar o empreendedorismo feminino é fundamental para que as mulheres possam aumentar seus rendimentosgerar empregos, ter sustentabilidade no mercado e, sobretudo, ser independentes e protagonistas de suas vidas.

Nos últimos dois anos, a proporção de mulheres empreendedoras que são “chefes de domicílio” passou de 38% para 45%. Com o avanço, a atividade empreendedora passou a conferir às donas de negócio a principal posição em casa, superando o percentual de mulheres na condição de cônjuge (situação verificada quando a principal renda familiar provém do marido).

Essa posição caiu de 49% para 41% nos últimos anos, conforme o relatório especial produzido pelo Sebrae. O estudo constatou ainda que as representantes do sexo feminino empreendem movidas principalmente pela necessidade de ter outra fonte de renda ou para adquirir a independência financeira.

São 9,3 milhões de mulheres à frente de uma empresa no Brasil, representando 34% de todos os donos de negócios do país.